Páginas

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Carta Capital, edição 691 digitalizada e no site da revista

.
..
...


Há muito o que se apurar sobre o desaparecimento, das bancas de Goiás, da edição nº 691 de Carta Capital, cuja reportagem de capa se aprofunda nos negócios ilegais entre o bicheiro Carlinhos Cachoeira, o senador Demóstenes Torres e o governador de Goiás, Marconi Perillo, identificados pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo. Os indícios de que algo no mínimo estranho aconteceu são fortes, como se verifica nos comentários ao artigo de Gabriel Bonis, publicado no site da revista. Transcrevo alguns (omito a indentificação dos comentaristas, o que pode ser verificado no próprio artigo):



2 de abril de 2012 às 10:39
Realmente é verdade, nenhuma das 6 bancas que eu fui tinha!! Ao invés de se defenderam usam essa tática suja!

2 de abril de 2012 às 7:56
Ontem de manhã, por volta das 11 horas, estava passando na frente de uma banca perto do Parque Areião (em Goiânia) quando um senhor se aproximou e perguntou ao atendente se ele tinha a Carta Capital. Resposta do atendente: “Não tenho, e suspeito que ninguém na cidade tenha”. Não precisamos mais de filmes de gângster, é só acompanhar o desenrolar dos acontecimentos em Goiás.

2 de abril de 2012 às 0:37
12 bancas diferentes e sempre a mesma resposta… Foram todas vendidas. Na maioria dos casos a mesma pessoa comprou todos os exemplares. Por favor, mandem mais para Goiás.

1 de abril de 2012 às 23:01
Às 09:00hs da manhã, todas revistarias em que fui não tinham mais a revista. E em 2 os vendedores me disseram que uma pessoa comprara tudo o que tinha

1 de abril de 2012 às 22:38
Também sou testemunha dessa vergonha. Fui às 8:30 em uma das melhores bancas e a atendente disse apenas que “algumas pessoas levaram até 05 exemplares” e “esgotou”.

1 de abril de 2012 às 19:06
Hoje por volta de meio dia percorri várias bancas e a resposta era a mesma: ” A revista acabou logo no inicio da manhã” compraram todas! Isso não é coincidência. A gangue está agindo mais uma vez. Não é a primeira vez que o Marconi faz isso. NO ultimo governo ele sumiu com uma edição da Isto É que também atacava seu governo, isso sem falar no “furto” de exemplares da denuncia feita por Jorge Kajuru por meio de Dossiê em forma de livro que era entregue gratuitamente.


Por ora, e para que todos tenham acesso ao conteúdo da matéria, Carta Capital disponibilizou sua íntegra no website da revista, além de uma versão em pdf já disponível desde ontem no dropbox:



...
..
.


Um comentário:

Anônimo disse...

Dropbox abre mas não aparece arquivo.