Páginas

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Oba, mais uma gramática da língua brasileira!

.
..
...
Gramática Pedagógica do Português Brasileiro (Parábola, 2011), concebida pelo linguista, escritor, tradutor e professor da Universidade de Brasília Marcos Bagno, não é uma gramática convencional. Ao contrário, é "anticonvencional". E viva! A escassez de gramáticas que descrevem e analisam, sem preconceitos linguísticos, o português brasileiro contemporâneo – isto é, a língua que utilizamos na prática – há poucos anos era absoluta. Por outro lado, sempre foi vasta a quantidade de gramáticas convencionais que pululavam e continuam pululando no mercado, fazendo a alegria de editora$ e livraria$, mesmo que a maioria dos seus distintos e embolorados autores já esteja há muito de mala pronta para a derradeira viagem – alguns já partiram, mas continuam vivo$ no coração das editora$.
Em março de 2010, o próprio Marcos Bagno comemorava, em artigo publicado na edição 156 da Revista Caros Amigos, o lançamento da primeira gramática do português brasileiro, que "Demorou, mas chegou. Exatos 188 anos", ironizava o professor (leia o artigo completo). Trata-se da Gramática do Português Brasileiro, de Mário Perini, também pela editora Parábola. Pois bem, agora este novo trabalho (a ser conferido) enriquece, ainda que timidamente, o mercado editorial brasileiro com o que há de mais inovador em termos de gramáticas da língua dita “portuguesa”. Pena que ainda levará um bom tempo até que alguma instituição de ensino tenha a coragem e a ousadia de adotar obras como essas, de cunho progressista e revolucionário, socialmente responsáveis e inclusivas. Bem como aproveitar o ensejo para aposentar o anacronismo dos velhos gramáticos normativos e barrar o mercantilismo dos assim chamados "novos" gramáticos midiáticos, nada além de meros reprodutores dos antigos conceitos e preconceitos – só que mais bem remunerados. Até lá, vamos espalhando a boa nova: eis aqui a novíssima Gramática Pedagógica do Português Brasileiro (que, a propósito, poderia estar com o preço um bocadinho menor).

E pra encerrar, um chiste:

fonte
...
..
.

2 comentários:

sandra camurça disse...

Ah, Marcello, o Marcos Bagno é ótimo, já li dele "A Língua de Eulália". Bom saber dessa nova gramática!
Abraço

Marcello disse...

Auspiciosa, essa nova gramática e excelente, o "A língua de Eulália"! Publiquei aqui alguns textos sobre socio-linguistica inspirados nesse livro (estão na tag "linguistica").
Abraço, Sandra.