Páginas

quinta-feira, 18 de março de 2010

Até quando

.
.
..
...
Dizem que o amanhã não existe...
Tolice!, de quem nunca desiste
De pretender só o ‘agora’, decerto
Protegido de um futuro incerto;
Mas que descobre, depois, estupefato,
Que existe, sim, um futuro, de fato!
Se ainda não na concretude do real
Mas no domínio do desejo que, afinal,
É a dimensão do próprio pensamento
Tão concreto como este sentimento:
Eu te amo’, e te amando
Eu vou seguindo, até quando...
...
..
.

4 comentários:

Mariê disse...

:)))))

Marcello disse...

;)

' Laielen' disse...

Não se pergunte até quando, pergunte-se o quanto você a ama, por que o amor sempre vale a pena não importando o tempo de duração, mas a intensidade...

Marcello disse...

Laielen, este 'quando...' pode significar 'pra sempre' (aliás, é o que se pretende). Abraços.