Páginas

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Um ator notável, dois belos filmes

.
..
...
Seu nome é João Miguel. Aos 39 anos, é ator veterano nos palcos baianos; no cinema, estreou em 2005 (‘Esses Moços’, de José Araripe Jr.). Menos conhecido, mas tão talentoso quanto seus conterrâneos Lázaro Ramos e Wagner Moura, este baiano de Salvador merece atenção. Ele pode ser visto em ‘Cidade Baixa’ e ‘O Céu de Suely’, entre outros trabalhos bem-sucedidos. Mas é como o Ranulpho de ‘Cinema, Aspirinas e Urubus’, e como o Alecrim de ‘Estômago’, que João Miguel emociona e arrebata.

Cinema, Aspirinas e Urubus’, premiadíssimo longa de estréia do pernambucano Marcelo Gomes, relata o inusitado encontro entre Johann (Peter Ketnath), o pragmático alemão vendedor de aspirinas , encantado em seu pragmatismo com as belezas e misérias do novo mundo que explora; e o sertanejo Ranulpho (João Miguel), homem sofrido, amargado pela vida, mas sonhador e sensível. A relação de amizade e seus temperos de tensão, bem como os encontros da dupla com um emblemático desfile de personagens, define o caráter intimista-universal da história. Trata-se de um conto vigoroso, que combina a narrativa fria com uma atmosfera de densa poesia; um conto-poesia, portanto, sobre o sertão universal – e intimista – e sobre indivíduos – universais, também –, a lidar cada um com suas dores e suas delícias. João Miguel é irretocável neste belíssimo filme.

Em ‘Estômago’ (do também estreante em longas de ficção, Marcos Jorge), João Miguel interpreta Alecrim, personagem ambíguo que inspira franca simpatia, mas também temor, a um só tempo; Alecrim é a alma do filme. ‘Estômago’ é orgânico, é visceral – e, sim, a redundante referência dos adjetivos ao título que se empresta de uma prosaica peça anatômica é quase cômica, mas não é por acaso. Quem imagina uma obra sobre gastronomia, engana-se. A comida é um motejo; personagens e suas relações – intempestivas, imprevisíveis e, repito, viscerais – são as marcas deste filme surpreendente. Atuação memorável do baiano João Miguel. Olho nele! Boas surpresas nos aguardam...
...
..
.
Foto: Leonardo Lara (daqui)

3 comentários:

um z ninguém disse...

rapaz, Estômago foi um dos melhores filmes que vi nos últimos tempos - e que, pela qualidade que você tão bem soube destacar em seu texto, verei nos próximos tempos.
filme feito para o sempre, afinal.
e o João Miguel, realmente, é um ator extraordinário.
baita abraço

Mariê disse...

Excelente mesmo, esse João Miguel. Adorei os dois filmes e espero que possamos assistir outros em breve, né?

Beijo

Marcello disse...

Salve, Xará, bem-vindo ao blog! Estômago é filmaço, daqueles bem originais - sem ser pretensiosos - e muito bem feitos. E o João Miguel, como disse, ainda vai nos proporcionar boas surpresas... Baita abraço pra vc também.

Mariê, já tem dois dele na nossa lista, lembra?... E o cara vem aí com 'Bonitinha, mas orginária'. Fase de pós-produção. Aguardar pra conferir. Beijo.