Páginas

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Breve ensaio sobre a loucura

.
..
....
'Dulle Griet', Pieter Bruegel, o Velho

...

Esse louco, louco ente

Esse ‘Eu’ que em mim habita

Meu cativo, e assim aflito

A me assoprar, inconsequente,

Um leve sopro de loucura

À razão que me tortura...

Ah!, de loucura já se fez

A minha insana sensatez.
(Marcello Cabral)
...

Sob a máscara da lucidez, está a da loucura – exatamente a nossa cara.

Se um delira, chamam loucura; se a loucura é geral, vira sensatez – que pode significar passar metade da vida preocupado com o que nunca vai acontecer...

Então, louco não seria quem chama de louco aquele que não vive a vida dos outros?

Louco não é quem chama de louco aquele que não troca seu tempo por alguns dinheiros?

Eu, quando menino (menino cruel, como qualquer menino) ria da cara dos loucos. Hoje, se quero rir, me olho no espelho... E o faço satisfeito, se mais vale um louco apaixonado que um sensato indiferente.

Acontece que se a loucura é breve, o arrependimento pode ser longo – melhor então se manter louco... E ainda ajuda no ofício de escritor! É que a loucura aparece vezenquando e sussurra um belo poema... (embora a razão possa vir logo em seguida e escrever uma banalidade).

Dizem por aí que se um louco tem consciência da sua loucura, louco ele não é. E quem (pensa que) tem consciência da própria sanidade? O que ele é, senão louco?... O sensato pensa que sabe, o louco sabe que pensa; e ‘consciência’, para o louco (para nós, loucos), é apenas aquilo que se move no universo interior.

De resto, não há com o que se preocupar, pois a loucura melhora com a idade... Quanto mais velho, mais louco.
...
...
..
.

4 comentários:

Mariê disse...

Normais não somos, até porque não confio nesse padrão de normalidade institucionalizado. Somos apenas. Ou tentamos ser. Lúcidos e loucos. E apaixonados.
:0)

Marcello disse...

É isso. Somos, apenas.
E melhor louco e apaixonado que sensato e indeferente. Bj.

Regina Costa disse...

Marcello, teu texto é excelente! De uma profundidade permeada de leveza e humor... Parabéns! Me senti nele. Tbm sou 'loka'!!! rs

Marcello disse...

Regina, todo mundo nasce meio louco... Alguns dão sorte e continuam. Obrigado e um abraço.